Dois poemas de Paula Machado


SÓ MAIS UMA FALA

Não saia assim tão rápido de mim

Não saia assim

Não saia

Sinto falta do seu riso

Do seu cheiro nas madrugadas

E o alecrim está morrendo por falta de palavras


Não vá pra longe tão depressa

Não vá pra longe

Não vá!

Não ouço mais os discos da Bethânia

A casa está sem graça

E você sabe que eu prefiro ficar acompanhada


Tá certo que eu esqueci algumas coisas do início

Mas isto não é motivo

Pra você esquecer que me amava!

Volta

Volta depressa

Volta depressa para a nossa casa!


***


NÃO TENHO MEDO


Não tenho medo

quando não me telefonas

Quando palavras duras saem da tua boca

Quando um olhar vazio

Insiste em existir


Não tenho medo

Quando negas o teu abraço

Quando a saudade ocupa todo espaço

Quando o frio da distância

Começa a destruir


Não tenho medo

Quando me ignoras

Quando fechas todas as portas

Quando não respondes

Aos bilhetes que escrevi


Só tenho medo (e este é o meu segredo)

Quando olhas nos meus olhos

E sem nenhum receio...

Sorris.


Sobre Paula Machado

Nascida em Rio Grande. Formada em Ciências Sociais pela Ulbra Canoas. Fotógrafa, Poeta e Conselheira do Conselho Municipal de Política Cultural de Rio Grande, segmento Literatura.



71 visualizações